Agora, nem que se peguem à chapada no hemiciclo

Depois da tomada de posse e da assinatura do respectivo auto, Cavaco Silva fez o tradicional discurso, cerca das 12h15. "Portugal não está em condições de viver crises políticas sucessivas. Como deixei bem claro na comunicação ao País que efetuei na véspera das eleições, os portugueses iriam escolher um Governo para um horizonte temporal de quatro anos, o período da legislatura", afirmou o chefe de Estado, na sua intervenção na tomada de posse do novo Governo de coligação PSD/CDS-PP, liderado por Pedro Passos Coelho.

 

Diário de Notícias, 21.06.2011

publicado por SR às 12:27 | link do post | comentar